KESHE EXPÕE SEUS PERSEGUIDORES

KESHE EXPÕE SEUS PERSEGUIDORES

KESHE EXPÕE SEUS PERSEGUIDORES

O caso de Mehran Tavakoli Keshe é importante. Serve para nos mostrar como uma informação incompleta, por parte do governo, pode voltar-se contra uma pessoa inocente. Me deixem explicar alguns fatos.

M T Keshe tem nacionalidade iraniana e é um engenheiro nuclear.
Quando estudava no Queen Mary, de Londres, ele não estava de acordo com certos conhecimentos nucleares da sua época.

Através dos anos, e em seu tempo livre, trabalhava em suas idéias pessoais sobre as interações nucleares e como estas ocorrem no universo.

Acabou encontrando pontos de vistas novos sobre uma série de interações básicas, atômico-isotrópicas (o que chamou de “estado da arte do conhecimento nuclear”), idéias estas que eram opostas às normatizações e padrões oficialmente ensinados nas universidades de todo o mundo, e pelos ganhadores de prêmios Nobel (os quais ele acabou chamando de “imperadores da ciência”, ou “guardiães da ciência vigente”).

Através do processo seletivo da “revisão por pares”, tais guardiães da ciência oficial alcançam manter total controle sobre o conhecimento da ciência, especialmente para servir de confirmação mundial de sua própria importância como cientistas, e para manter os interesses de seus patrocionadores principalmente industriais.

Durante mais de 30 anos, MT Keshe fez experiências em seu “laboratório de garagem” a fim de verificar ou anular suas próprias suposições pessoais. E acabou por descobrir que havia uma série de reações nucleares “suaves” (desconhecidas da ciência) as quais eram possíveis sem a necessidade de se utilizar de altas energias como desencadeantes iniciais da reação em cadeia do processo. Por exemplo, aonde a ciência tradicional dizia que eram necesários raios gamma a fim de alcançar um determinado resultado, MT Keshe viu que era possível o mesmo resultado SEM ser necessário utilizar dos raios gamma, especialmente no processo de se criar materiais novos, nano-materiais a que chamou de GaNs, ou gás no estado sólido. (A ciência oficial diz que são necessários reações a milhares de graus para alcançar tal resultado). O processo de produzir o GaNs até hoje é um processo desconhecido para toda a comunidade científica nuclear mundial, mas Keshe era capaz de criar nano-materiais com propriedades especiais apenas utilizando-se de produtos que se podem consumir a partir de um supermercado!

O que ocorreu, então, foi que quando MT Keshe entregou as amostras destes nano-materiais para um famoso instituto de nanotecnologia (o IMEC, em Lovaina) para serem provados pelo método da Espectroscopia Raman, o Governo belga então foi tomado pelo pânico! Alguns dos doutores do IMEC logo declararam que isto não seria possível de ser feito a não ser pelo uso de raios gamma. Então, concluindo ser um cientista iraniano a supostamente se utilizar de raios gamma, isto significava claramente para eles que havia fontes de raios gamma na Bélgica (que supostamente Keshe estava a esconder). Então, na cabeça deles, tal situação significava que MT Keshe tinha condições de fazer uma bomba nuclear na Bélgica! Resultado foi que o serviço secreto da Bélgica então começou uma operação de “bandeira vermelha” contra Keshe. O “Caso Keshe” se converteu então em um assunto de segurança nacional. A imprensa logo passou a ser censurada nas publicações referentes à Keshe e sua Fundação e se tornou proibido na mídia belga se falar sobre MT Keshe. Os professores das universidades da Bélgica, antes mantendo contato aberto com Keshe, inclusive nas provas de espectroscopia, foram pressionados a não mais fazer contatos com Keshe, e receberam várias chamadas de advertências a partir da “bandeira vermelha” instituida. Até mesmo membros do Parlamento belga foram censurados e ameaçados para que não falassem das tecnologias da Fundação Keshe.

Não bastasse isto, um destacado advogado de Lovaina, chamdo Hans B., e que havia sido advogado de Keshe para a transferência da tecnologia, quando este chegou na Bélgica, tem uma questão pessoal com Keshe, pois estava tentando apoderar-se para si das tecnologias de MT Keshe, mas Keshe se deu conta disso e lhe negou acesso desde então. Logo em seguida este advogado, Hans B., tornou-se o Chefe de Gabinete no Conselho de Ministros para Assuntos Interiores, liderado por Patrick De Weal. Enquanto na função de Chefe de Gabinete deste ministério, Hans B. então passou a controlar as forças policiais e os serviços secretos belgas para que se voltassem contra Keshe e sua Fundação (batidas, confisco de reatores, vigilância 24 horas por até 5 agentes, etc.). Para Hans, então nesse cargo de poder, passou a ser muito fácil criar um caso de “terrorismo” contra MT Keshe. Uma vez que Hans conseguiu fazer introduzir no sistema de informática do serviço secreto belga a foto de Keshe como suposto terrorista nuclear, esta foto foi compartilhada em seguida com outros serviços secretos e de espionagem europeus. Não demorou muito e os serviços secretos de todo o mundo (inclusive o Canadense), passaram a considerar que MT Keshe era um potencial terrorista que tinha em suas mãos a posse de fontes de raios gamma. Entretanto, todo esta “caso de terrorismo” foi, em primeira instância, pela represália de apenas um único homem, Hans B. e seu controle e influência política na rede policial e de serviço secreto belga, simplesmente presumindo que Keshe tinha em sua posse fontes de raios gamma.

[nota da FKIP: Os documentos de denúncia, divulgados por Keshe, também dão conta de um outro perseguidor ferrenho de Keshe, que na época era responsável pelo escritório de patentes belga e que hoje é Conselheiro Legal da Indústria Espacial Européia e presidente da SME4SPACE. (2013)

http://www.space-lt.eu/failai/pranesejai%202013/Hans%20Brocquene.pdf

]

Foi muito fácil para Hans Bracquene presumir que Keshe lidava com raios gamma, devido a falta de conhecimento sobre as interações nucleares ocultas e desconhecidas e à ignorância dos 1.600 doutores “imperadores” da ciência, no IMEC.

E. inclusive, isto deu lugar um dia a um interrogatório de que eu, Dirk Laureyssens, tive de responder à polícia belga, quando então me perguntaram se eu estava construindo na Bélgica uma bomba atômica junto com Mehran Tavakoli Keshe! (Veja quanto desconhecimento da parte deles!).

De minha parte, e certo de que os serviços secretos vão ler este meu relato, venho solicitar às autoridades belgas e aos serviços secretos da Belgica, de toda Europa e dos EUA, que limpem os arquivos em relação à MT Keshe de seus computadores, para não mais manterem todo este engano e falsa informação sobre ele.

Assinado: Dirk Laureyssens, da Fundação Kehse.

PARA SABER MAIS:

– em espanhol: http://teatrevesadespertar.files.wordpress.com/2012/09/la-verdad-desconocida-de-la-fundacic3b3n-keshe-2014.pdf

– em inglês (tradução automática): : http://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=n&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&u=http%3A%2F%2Fwww.richardpresser.com%2Fwordpress%2Fkeshe-update%2F

… que diz, no final:” Keshe, por favor, tenha cuidado onde você coloca sua confiança – e seja cuidadoso. EXPÔR TUDO ISSO É, TALVEZ, A SUA MELHOR LINHA DE DEFESA. O mundo precisa de sua tecnologia e da defesa apaixonada que você faz com referência a torna-la disponivel para o mundo.

em português:
http://www.amara.org/videos/XCUpjSftxXqn/info/

Em English, escolha Portuguese para as legendas.
Ou leia diretamente o texto da tradução a partir de:
http://www.amara.org/pt/videos/XCUpjSftxXqn/pt/674780/

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.